O Nobel da Literatura foi atribuído no passado dia nove ao escritor francês Jean-Marie Gustave Le Clézio. O escritor francês tem 68 anos, escreveu mais de 50 livros e é um autor de culto em França. Na sua obra critica o Ocidente materialista e defende os excluídos e mais fracos. Possui uma escrita inovadora e revoltada, clássica e rigorosa. É visto como um escritor de causas.

Durante grande parte da sua vida literária escreveu sobre outras culturas, principalmente as mais desfavorecidas, como os ameríndios. Para ele, o escritor não é um profeta, um filósofo, mas uma testemunha. Talvez por isso seja visto como um escritor de ideais. A sua grande obra é o Deserto, publicado em 1980. Obra editada em Portugal:


* O Africano. Cosac Naify, 2007.
* O Peixe Dourado. Companhia das Letras, 2001.
* A Quarentena. Companhia das Letras, 1997.
* Deserto. Dom Quixote
* Estrela Errante Dom Quixote
* O Processo de Adão Pollo. Europa-América.
* Diego & Frida. Relógio d’Água.
* Índio Branco. Fenda.
* O Caçador de Tesouros. Assírio & Alvim.

{backbutton}